O saber sempre foi dividido na cultura ocidental em dois grandes ramos: o saber cultural e o saber intelectual. Diferenciar cultura de intelectualidade foi um dos pressupostos basilares do modus vivendi ocidental, separando o lazer do trabalho, e deste modo, afastando os estudiosos da ciência, mais notadamente, da ciência humana, dos estudiosos da harmonia. Harmonia não no sentido lírico da palavra, que evoca o estudo da música, mas harmonia social.

Inúmeros sociólogos quebraram no decorrer do séc. XX a barreira entre a intelectualidade e a cultura. Tivemos essa ruptura no Brasil com um pouco de atraso, porém de forma mais visível durante o movimento político-cultural dos anos 60, de base ufanista, que buscou vangloriar as riquezas brasileiras, inclusive a própria cultura.

A partir daí, a cultura e o lazer começaram a ser classificados de acordo com o seu valor intelectual, como, por exemplo, no caso do xadrez, que de passatempo começou a ser visto como um meio de concentração e formulação de estratégias.

Assim foi com o Xadrez, o Sudoku e até alguns MMOGs (Massively Multiplayer Online Game, em português, Jogos Online Massivos para Múltiplos Jogadores), estes últimos por simular interações e situações de crise.

A cultura ocidental absorveu, ao longo dos anos, atividades e métodos orientais, adequando-os às suas necessidades e conveniências. Oras, porque, na cultura oriental, se jogava xadrez, ou sudoku? Para o desenvolvimento da mente. A cultura influenciava a intelectualidade – aprendemos isso com alguns milênios de atraso.

Porém, eu vejo um problema. Na absorção da cultura oriental, os ocidentais deixaram pra trás uma coisa: os valores.

Hoje, tudo que você faz, que você estuda, que você busca e quer tem que ser útil para algo. Se você quer aprender uma língua, tem que ser uma língua que possa ser útil na sua profissão. Se você quer praticar um esporte, tem que ser um que desenvolva suas habilidades físicas e tire seu stress.

Se lê um livro, ou um blog, tem que retirar dessa leitura algo que vá usar no seu dia-a-dia. Se joga xadrez ou sudoku, é para desenvolver sua mente para ser mais útil no trabalho. Se pinta, borda, desenha, escreve poesias, é para manter a chama da criatividade acesa, para que esta venha a auxiliá-lo no seu trabalho.

Os ocidentais fizeram mais do que influenciar a cultura. Eles a dotaram de tecnicidade.

Cultura e Intelectualidade – A visão ocidental de conhecimento

Categoria: Utilidade Pública
2
47 views

2 comments

Deixe uma resposta