Eu arriscaria um dia.

Mas não qualquer dia, desses. Aquele dia perfeito, saca? Aquele dia que o Sol tá lá, brilhando na dele, sem chegar a queimar ninguém aqui embaixo, provavelmente no meio das férias. Sabe, aquela época das férias que você já descansou, mas não começou a aproveitar ainda, e, bom, é hoje que começa tudo. Aquele dia que você já não precisa mais ficar na cama até às 14 pra ficar feliz, mas aquele dia que dá 9:30, você já tá disposto pra levantar. Daí, quando olha em volta, sua janela já está aberta, e o sol tá ali. Você e ele. E aquele dia que não tem nada pra dar errado. O dia perfeito, saca? Então. Eu arriscaria esse dia, jogar esse meu dia fora, entende? Porque não é o sol que vai me fazer feliz pro resto da vida, nem só de férias eu vou poder viver. E, passar os dias de descanso sozinho não tem sentido. Já que não foi apenas o brilho do sol que me fez levantar, ou aquele ventinho gelado logo pela manhã. Nem mesmo foi o som, que continuava a tocar Scorpions desde a madrugada, até porque, eu não colocaria aquele som pra tocar, se estivesse sozinho. Porque de fato, eu não teria dormido aquela hora, nem tão bem quanto dormir se eu não tivesse um motivo desses, tão bom pra me acordar. Sabe, de que eu falo? É que assim, não faria muito sentido, estar aqui, se não houvesse você, aí. Mesmo que haja alguns quilômetros, mesmo que não seja toda noite que eu consiga ouvir sua voz antes de dormir, mesmo que muitas vezes um de nós seja engolido pela estafa antes de conseguirmos esperar ao outro, é isso que me faz levantar, contemplar o sol, e descansar. Eu arriscaria esse dia, pelo seu sorriso. Até porque, sem o seu sorriso, não haveria esse dia. E, sem esse dia, não haveria esse sorriso – não dessa maneira que você só faz quando está comigo.

Dos motivos

Categoria: Sem categoria
1
35 views

1 comment

Deixe uma resposta