Sabe quando a gente tá com aquele negócio que… a gente fica ansioso, quase agoniado com alguma coisa, mas não sabe o que é? Todo mundo passou por isso, uma vez ou outra, e na real, a gente fica meio preocupado.

Porque a ansiedade sempre ataca quando existe alguma coisa que vai mudar a nossa vida, um pouco à frente – ansiedade é bom de se sentir, é normal, é vida, seja nas vésperas de um vestibular, do casamento, a cor do uniforme do seu time no FIFA 98, e todas aquelas outras decisões que vão mudar completamente a nossa vida.

Mas tem um pessoal que é meio extremista, e tem tanto medo de sentir ansiedade, porque passa mal com ela (pô, nem sempre ansiedade é fácil, a gente não dorme direito, fica com estômago meio ruim, com os nervos à flor da pele (EU JÁ FALEI QUE NÃO, NÃO VOU TE DAR RAÇÃO AGORA, SUA CACHORRA!), e a agonia é impressionantemente grande pra te fazer preocupar com não conseguir dar o seu melhor.

E daí, rola aquele medo de não conseguir fazer direito, pela ansiedade. Todo o seu corpo se concentra no ‘preciso dormir’. E quanto mais você precisa dormir, mais você pensa nisso, e mais longe você fica de descansar. E a gente fica ansioso com isso. Ansioso com medo de ter ansiedade – e aí, rapaz, lascou-se tudo.

A ansiedade aparece com o medo de perder o controle da situação; você não tem controle do que vai cair no vestibular, você não tem controle sobre seu próprio corpo pra não perder o controle pensando no que vai cair no vestibular, e a gente se perde nessa nóia toda, nos perguntando porquê de não conseguimos controlar as coisas.

Vou te contar um segredinho: você não está no controle. Quer outro? Sabe quando você vai estar no controle? Nunca – e se você não surta com essa possibilidade, parabéns, você não sofre de um distúrbio (ansiedade pode ser doença, galera! – mas não se preocupe).

A questão é que uma vez que você entende que não está no controle, e há certas coisas que você simplesmente não pode fazer nada, obrigatoriamente você irá relaxar (ou chegar a um ponto de se preocupar na hora de colocar o cartão de crédito no bolso, e eventualmente lavar a calça, inutilizando seu cartão, que levará ao desconto de uma taxa na conta, e a ficar desesperado porque aquele dinheiro vai fazer falta pro pagamento do débito automático da conta de água, e PUTZ! E como você vai fazer se a água da sua casa for cortada?)

Abra mão de tentar lutar pelo controle que você nunca teve, nem nunca terá, e seja mais feliz, sem a impotência.

Impotência no dia-a-dia

Categoria: Opinião
0
29 views

Deixe uma resposta