insegurança e depressão
Há pouco, a depressão era o mal que todos tínhamos. Esse lugar foi perdendo espaço para a ansiedade, de pouco em pouco – e a tendência é que a ansiedade tome o lugar da depressão em poucos anos.
 
Há pouco, nos descrevíamos como depressivos, sem objetivo, sem saber para onde estávamos indo, ou sem fazer ideia do que estávamos fazendo aqui. Hoje, nos descrevemos como ansiosos, sem paciência, com medo do futuro, sem fazer ideia do que estamos fazendo e se isso tem algum efeito ou validade. Nos questionamos diária e diretamente sobre nossas ações e a efetividade das nossas decisões.



 
O problema é que estamos falando de consequências. Ansiedade, depressão, insegurança são consequências nefastas do que realmente nos assola, individualmente. Filmes de Hollywood mostram isso bem – heróis e anti-heróis tem seu caráter formado e seu futuro definido pelo que aconteceu a eles, direta ou indiretamente. Batman viu seus pais morrerem, e por isso se tornou um justiceiro social com problemas de relacionamento interpessoal, que se agravaram com traições que sofreu. Homem Aranha precisou enfrentar o ódio do seu melhor amigo porque este tinha ciúmes do pai e isso acaba bloqueando qualquer relacionamento seu com Mary Jane. Jessica Jones. Super-homem. Todos são, apesar de heróis, problemáticos. Somos todos assim.
Não foi a internet, não foi a sociedade da informação, não foi a urgência do AGORA!, sempre fomos assim, estragados. Somos ansiosos porque queremos logo chegar, somos depressivos porque não sabemos aonde vamos chegar, somos inseguros porque não sabemos se onde vamos chegar é onde queríamos chegar logo. Estamos perdidos entre sermos o centro do nosso próprio universo e sermos poeira cósmica sem o menor sentido no vasto universo. Entre o medo de causar uma mágoa grande em um ser humano que vá acompanhá-lo pro resto da vida e a noção de que um cataclisma nuclear no planeta não faria a menor mudança na ordem das coisas lá fora.
Somos importantes, não somos relevantes. Isso nos mata. Os textos de auto-ajuda só pioram – você precisa se conhecer! Mas quem sou eu? Eu preciso me conhecer logo! Preciso saber quem sou! Preciso achar o meu lugar no mundo, a profissão que eu amo, as pessoas que me compreendam, a vida que eu quero, entre o luxo e a frugalidade! Quem sou eu? Falhei em me encontrar, vou falhar em viver seja o que quer que sou.



Quem somos nós? Sou o resultado das falhas das outras pessoas comigo? Sou um ser cheio de machucados, tensões, traumas e reações? É o ambiente à minha volta que define quem sou? Não sei. Mas acho que não. Não que eu saiba quem eu sou. Mas vou trilhando o caminho que parece ser o meu, sem me preocupar com o destino, sem ter pressa de chegar lá. Como disse Deus a Moisés – vá ao topo da montanha, e quando chegar no topo da montanha esteja no topo da montanha.

Insegurança, depressão e ansiedade.

Categoria: Opinião
0
197 views

Deixe uma resposta