Já reparou em como algumas coisas sem importância se tornam valiosas pras pessoas, e quem não está acostumado com esse ‘valor’ acaba se assustando com o que pra ele era banal?

Foi o que aconteceu quando os aborígenes americanos viram sua imagem refletida num objeto sólido – algo que pra eles só acontecia na água; quando tribos africanas descobriram o valor de uma pessoa domada (aka escravo); e muitas outras coisas com o passar do tempo.

E, geralmente, quanto mais banal a coisa, mais intrigante fica saber que alguém a considera valiosa; pessoas em todo o lugar acham bizarro o conceito de não transar com alguém – alguns ficam tão chocados que não se convencem que aquilo pode ser verdade, outros aceitam, e até acham interessante, embora digam não ser para eles.

Tem rolado algumas pessoas, em igrejas que resolvem se guardar, não apenas no sentido sexual, mas no sentido geral da coisa. Cada vez mais, apoiados em teorias e pensamentos mais variados (dos mais absurdos aos mais plausíveis) se vê pessoas com mais de 17 ou 18 anos dentro de comunidades evangélicas que nunca tiveram um relacionamento ou mesmo nunca deram um beijo na vida.

Ok, escolha pessoal, não sou contra nem a favor, vai realmente de cada um. O problema não é esse. O fato é que, em torno dessas pessoas, os outros têm a tendência de colocar algo de sagrado nelas – como se ser o cara que conseguisse aquela garota fosse mais importante que o cara pra qualquer outra pessoa.

Há um certo mito do primeiro beijo, o primeiro namorado, a primeira transa, o primeiro tudo – e cada vez mais homens e homens estão se empenhando em serem os primeiros em alguma coisa pra mulheres, e se esquecem que é mais importante ser o melhor do que o primeiro.

Não adianta ser o primeiro namorado, se o melhor namorado dela foi o último, que por acaso ela casou), não adianta ser o primeiro a beijá-la, se ela não consegue lembrar do beijo do atual namorado sem dar aquele sorrisinho no canto da boca, não adianta ser o primeiro que ela falou eu te amo, se você foi estúpido suficiente pra obriga-la a retirar o que disse. Principalmente se você se importa realmente com ela.

O que te atraiu na pessoa que você tem um relacionamento? A pessoa, ou o valor dela? Porque tudo que nos acostumamos a ter, perde o valor.

 

Qual o valor daquilo que você valoriza?

Categoria: Opinião
0
42 views

Deixe uma resposta