Aprender com as experiências é bem diferente jogar seguro – uma coisa é você verificar os erros, os acertos e como poderia ter sido agir de outra forma, outra coisa é você se negar a arriscar porque um dia, em uma situação muito específica, as coisas deram errado.


Tão ou mais importante que o perdoar e esquecer os problemas que ficaram pra trás, talvez seja o começar de novo. Aos trancos e barrancos, com algumas coisas pendentes, meio molenga e com perigo de cair e meter a cara no chão – até porque ninguém se levanta sem correr o risco de cair logo em seguida.

Mais que o começar de novo, talvez, seja ter a cara limpa, e não se preocupar com o que passou ou as injustiças que nem o tempo se lembra mais. Se um dia foi injustiçado ou se fez sofrer, o que o tempo deixou pra trás já não importa depois do perdão – dar novos passos em direção a uma nova vida.

Que os julgamentos de ontem e as frustrações não nos contaminem e nos façam perder o sorriso de amanhã. E que os tropeços de ontem não nos façam ter medo de caminhar e ir cada vez mais longe. Que os sonhos me inundem mais uma vez e eu possa navegar de novo, contra ou a favor da correnteza. E que o que me deu forças pra levantar ontem seja cada vez mais o meu sorriso diariamente.

E por incrível que pareça, vou terminar com uma citação:

A culpa é um juiz que insiste em te condenar por aquilo que até Deus já te absolveu. Perdoe-se! (Lúcio Barreto – o próprio)

Suspiro pelo amanhã

Categoria: Opinião
27 views