BitTorrentBundle


Eu sou a favor do compartilhamento, etc etc, acho que todos vocês já sabem disso, mas tem algumas coisas e alguns discursos que são forçação de barra. Essa última reportagem do Tecnoblog conseguiu reunir uma malícia e manipulação (que os mesmos defensores do livre compartilhamento de cultura tendem a colocar a culpa nas mídias de massa) tão grande que eu vou até quebrar o assunto em partes pra mostrar a sutileza do trabalho feito pela autora ao colocar as estatísticas parciais.

(1)Atente-se à manchete da notícia: “O torrent mais baixado de 2013 não tem nada de ilegal”

O que isso quer dizer? Que o arquivo mais baixado pelas pessoas em 2013 não era ilegal, ou seja: não era nenhum arquivo com direitos autorais embutidos ou que fossem uma espécie de crime (pedofilia, revenge porn, etc.). O que você pensa: Putz, bacana! As pessoas estão realmente começando a colaborar umas com as outras!

(2) Aí você começa a ler o texto:

BitTorrent é simplesmente o maior e mais antigo programa de compartilhamento de arquivos via .torrent, tendo sido a origem de todos os programas e indexadores do protocolo – se existe alguém com autoridade pra fazer estatísticas da rede, é essa empresa.


(3) A sacada maliciosa da reportagem:

O que isso quer dizer: o relatório feito pelo BitTorrent foi baseado somente do BitTorrent Bundle: que só aceita conteúdo próprio de artistas independentes.

Agora me responde uma coisa: dentro do universo de arquivos sem direitos autorais, tem como algum arquivo ferir direitos autorais? É claro que não, Tecnoblog! Uma rede como o BitTorrent Bundle pode ser usada pra mensurar a totalidade dos arquivos torrent compartilhada? Óbvio que não!

Não sei se é uma pegadinha de mal-gosto ou se foi realmente sacanagem, mas… Putz, Tecnoblog!


Tecnoblog: A falácia do torrent mais baixado de 2013

Categoria: Opinião
56 views