Será que sou só eu, que me pego toda noite a sonhar?
Não há alguém igual, por aí, em qualquer lugar?
Alguém que pare, assim como eu, sorria e contemple
Por mais incerto, e irreal, contemplar o impossível
Como algo que possa estar mais perto que o normal

Sinto como se não houvesse mais ninguém assim,
Como se os sonhos hoje fossem um pecado mortal
Não vejo mais ninguém divagando nas ruas, a sonhar
Parece que a imaginação foi engolida no mundo real

Eu quero sonhar, deitar ao seu lado e viajar
Eu quero parar, no meio da rua e te contemplar
Eu quero voar nas asas dos meus pensamentos
E cada vez mais, poder mais uma vez me deixar levar

Não fui feito pra ser racional, quem dirá normal
Não fui feito pra cumprir uma lista de tarefas banal
Meu problema nem é a rotina, é mais pontual
O que eu não agüento é, passar uma noite sem um lual

Eu quero sonhar, deitar ao seu lado e viajar
Eu quero parar, no meio da rua e te contemplar
Eu quero voar nas asas dos meus pensamentos
E cada vez mais, poder mais uma vez me deixar levar

Me leve daqui, faça minha mente girar,
Me leve contigo, me tire desse lugar,
Arranque um sorriso, me dê um motivo
Um que me faça agir, sem parar pra pensar

Porque no fundo, tudo que eu quero, mais uma vez
Eu quero sonhar, deitar ao seu lado e viajar
Eu quero parar, no meio da rua e te contemplar
Eu quero voar nas asas dos meus pensamentos
E cada vez mais, poder mais uma vez me deixar levar

Último sonhador

Categoria: Sem categoria
2
78 views

2 comments

Deixe uma resposta